Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa d'avó Madalena

09
Mai13

Dark Side - Part II


Avó Madalena


O meu lado negro anda á espreita. Sinto me demasiado frustrada para lidar com pessoas e gostava de tirar férias de toda a gente. Ficar euzinha, sozinha. Acho que as minhas expectativas para com os outros são demasiado surreais e ás mínimas "falhas" fico irritada, sinto-me impotente e com demasiada raiva. 

 Apenas preciso de um tempo para mim, para me encontrar e não o consigo. Não é um tempo no sentido de temporal, é uma coisa mais espiritual, é alcançar aquela paz e serenidade que me deixariam impávida e serena perante as vicissitudes do dia a dia.

Sinto me frustrada quando luto constantemente e essa luta nunca é suficiente. Aquela raiva que fica cá dentro quando apenas se ouve a ingratidão, a desvalorização....

O velho ditado " a galinha da vizinha é sempre melhor que a minha" faz jus ao que ouço sair diariamente da boca que deveria agradecer diariamente tudo o que tem, o que alcançou ou alcançaram por si.... esta é a raiva que de momento me consome. 

Esta dor que carrego e que me corrói faz me sentir cansada, faz me pensar no sentido das coisas, se vale a pena... não deve valer, se do outro lado não se sente a valorização. Ou então sou eu que estou errada. Sei lá....

Apenas sei que este lado negro, cresce de dentro para fora, como se fosse um polvo que me envolvesse. 

De que adianta lutar para resolver os problemas que não são meus quando de volta nem um obrigada ou um simples gesto que confirme que sabe o que foi feito... e aqui fica o outro lado de mim que pensa: "mas então só fazes isso para que te agradeçam"?? Sou mesmo complicada...sou humana. Sou parva.

Esta é a minha realidade, a que tenta agradar aos outros e se esquece de si, a que tentar fazer os outros felizes e não o é. A que trabalha com o músculo, mas não com o coração. 

Esta é uma bipolaridade minha, a que de um lado faz de tudo para cuidar de um ser que não merece, que não vê e do outro afasta a parte mais importante da sua vida sendo fria, ausente, chegando mesmo a ser bruta. 

Vou descambar, vou acabar por perder as forças e deixar o lado negro vencer. Depois vou olhar para trás, ver o que perdi e receber o nada que dei porque estava demasiado ocupada a dar o melhor de mim a algo que me apenas me fazia sentir pior. Confuso??
Follow my blog with Bloglovin Top blogs de receitas

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D