Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa d'avó Madalena

02
Abr14

A generosidade.


Avó Madalena

Estará a generosidade obsoleta ou em vias de extinção? Extinta julgo que não, mas deturpada está certamente. 

Generosidade é a virtude em que a pessoa  tem quando acrescenta algo ao próximo. Generosidade se aplica também quando a pessoa que dá algo a alguém tem o suficiente para dividir ou não. Não se limita apenas em bens materiais. Generosos são tanto as pessoas que se sentem bem em dividir um tesouro com mais pessoas porque isso as fará bem, tanto quanto aquela pessoa que dividirá um tempo agradável para outros sem a necessidade de receber algo em troca.

A minha questão recai exactamente no ponto em "sem a necessidade de receber algo em troca" - aqui reside as minhas dúvidas. Ultimamente tenho tido a graça de receber dos outros muitos gestos de generosidade, no entanto alguns deles ficam sujeitos a "pequenos favores" ou trocas, outros estou constantemente a ouvir que ajudaram, que deram se si só por dar mas de algum modo exigindo o reconhecimento do acto e um constante pedido de obrigado. Assim não é ser generoso. Como posso dar de mim de forma pura e desprovida de qualquer coisa em troca e depois ir sublinhando que fizeram, deram... eu mesma faço isso... consciente ou inconsciente mente já ajudei e depois "esfreguei" na cara que ajudei... e isso não se faz ou não se deve fazer nunca! 

Onde fica a generosidade se eu apenas me dou para ser reconhecida? Onde fica a felicidade de ver o outro feliz se depois vou dizer que eu que o fiz feliz? Generosidade não é nada disso, é um gesto de amor quase anónimo. Fica grata, pois fico eternamente grata, mas também fico com uma divida eterna para com quem é "generoso".

Actualmente vivemos com uma generosidade hipócrita, e esta é a realidade, eu ofereço-te um cabrito, mas pretendo ir janta-lo contigo. Convido-te para jantares em minha casa, mas depois espero ser convidado para a tua. Arranjei-te emprego e enquanto estiveres ai, vou sublinhar que se tens ordenado é graças a mim. Pago-te o lanche e depois digo que a coitadinha não tinha e eu que tive de pagar .... sejamos honestos e sinceros. Generosidade é dar e esquecer que deu, pronto. Sem compromisso, sem cobrança. Um exemplo vivo são os nossos "famosos" a dar a casa por eventos solidários... mas vestirão mesmo a camisola? Ou será para aparecer nos media? E os que no final recebem um cheque pela "presença"

Será assim tão difícil? Será a necessidade de protagonismo assim tão grande que eu tenha de ser pseudo generosa só para depois ter mais um assunto para falar? Isso não é ser amigo, não é ser generoso isso é ser capataz.

Mas tenho de agradecer aos inúmeros gestos de generosidade pura, de pessoas anónimas e outras conhecidas, verdadeiros gestos de pureza e de amor. Existe ainda generosidade no sentido real.

Follow my blog with Bloglovin Top blogs de receitas

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D