Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa d'avó Madalena

22
Nov16

O amor... que sentimento é esse?


Avó Madalena

O amor... esse sentimento que todos cantam e sonham... nem imagino quantos poemas, qn-AMOR-large570.jpguantas canções, quantas pinturas, quantos livros já inspirou... toda a gente tenta, à sua maneira, expressar o que vai na alma, na pele, no coração.

Nos últimos meses tenho pensado no que é isso do amor... não consigo definir nem descrever, mas sei que o sinto.

O amor eleva-me, fortalece-me ao mesmo tempo que me enfraquece... enche-me e deixa-me vazia.... Já não amo à espera que me amem, amo porque sim porque faz sentido, porque é uma dádiva que o universo me deu, a mim! Se for correspondido melhor, se não for, encara-o como um presente teu para quem amas, o emanar energia positiva o desejar que o outro esteja bem, que seja feliz contigo ou sem ti.

Amar é deixar ir, deixar que o outro parta, mesmo quando tens vontade que fique, é ver o outro feliz e ficar feliz apenas e só por isso. O amor não prende, não magoa, não exige. O amor é uma energia que te faz querer bem, viver melhor. 

Amo o meu filho acima de tudo e de todos, amo a minha família, os meus amigos, as minha cadelas e sou feliz com esse amor que me faz melhorar todos os dias... porque não hei-de amar outra pessoas do mesmo modo? Sem exigências ou subterfúgios, sem necessidade de aprovação ou que me amem de volta? Somos assim tão carentes e dependentes que não podemos amar sem ser correspondidos? Devemos aprender a  beneficiar desse sentimento?

Se dói? É claro que dói! Não sou maluca ao ponto de dizer que não custa ver o ser amado nos braços de outro que não sou eu, é óbvio que fragiliza e faz chorar, mas isso não faz de mim uma pessoa pior, muito pelo contrário: fortalece-me, inspira-me! Sem exigências, sem expectativas. Amo porque sim, porquê não sei explicar, mas também não procuro uma explicação.

Os sentimentos não precisam de ser justificados, mas sentidos, deixar que te invadam, te façam sorrir e chorar, que te fortaleçam e enfraqueçam, que te melhorem enquanto pessoa, que te façam aprender que amar dever ser tão natural como respirar.

Se amar é uma dádiva, amar e ser correspondido é o equivalente a um orgasmo cósmico! É uma força da natureza que deve ser apreciada e vivida sem medos, sem amarras, dure o tempo que durar.. um dia, uma semana, um ano, o resto da vida. Somos seres de amor, amemos!

 

 

Follow my blog with Bloglovin Top blogs de receitas

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D