Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Desafio Berra-me Baixo

Avó Madalena, 10.03.13

 

 

 

 Instruções http://mumstheboss.blogspot.pt/2013/02/instrucoes-berra-me-baixo.html

 

Ontem foi um exemplo de que deveria berrar baixo, deixei que as emoções recalcadas emergissem com um vulcão em erupção. Gritei, chorei, apeteceu-me partir a louça toda. A parte boa é que esta explosão não foi com o M, mas infelizmente ele foi testemunha...

Que legitimad teno eu para pedir ao meu filho para conversar calmamente ao invez de gritar depoiss eu faço uma macacada daqueles??

Vou tentar berra baixo sim, mas  ou alargar a minha rede. 

Vou esforçar me para ser um bom exemplo para o meu filho (ultimamente ele tem sido o meu mentor: é calma, sempre a ver o lado positivo, sempre sorridente). Eu não quero ser aquela mãe deprimente e deprimida que não ve nada além o seu umbigo e se esquece que o melhor da vida está ali ao lado, de sorriso na cara e sem te pedir nada em troca.

O desafio berra-me baixo tem de ser encarado por mim como auxiliador de felicidade, berrar baixo a mim mesmo (sou demasiado exigente comigo, grito imenso comigo mesma).

Berra-me baixo, aprende a dizer o que pretendes usando outras palavras e não alterando o tom de voz. Pensa como era quando eras criança, quando a minha mãe comecçava a gritar eu simplesmente deixava de a ouvir, envolvia-me na minha mente e simplesmente deixava de ouvir... depois ficava a magoa, a dor, o sentimeno que a culpa era minha, que a mãe não gstava de mim. Tenho de voltar as minhas memorias mais vezes e evitar cometar determinados erros.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.