Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

Casa d'avó Madalena

Casa de uma matrafona que mora na Aldêa, passa o dia assentada no pial a dizer patochadas

O prazer de viver

Avó Madalena, 04.02.16

images.jpg

Quando o coração está tranquilo tudo flui mais levemente. Até as tarefas domesticas são mais prazerosas

Ontem foi dia de lavar o fogão e eu fi-lo de sorriso na cara, no coração e na alma. Fi-lo com um prazer que já não me lembrava que fosse possível. E para tal não precisei de grandes energias ou forças. O passado está enterrado e eu sinto-me tranquila e livre para me apaixonar novamente.

Apaixonada pela vida, pelo trabalho, pelas limpezas e organizações e pela ilusão do unicórnio. Apaixonada por esta tranquilidade que me empurra para a organização e limpeza e me obriga a fazer um declutter na vida ao mesmo tempo que liberto as gavetas de tralhas.

Sinto-me tranquila, pronta para o que vier amanha, de braços abertos para a vida nova que terei, sinto que esta nova viragem veio para melhor, para muito melhor. 

A etapa e tarefa que tinha terminou e agora é tempo de uma nova etapa, novos sonhos, novos objectivos, novos amores.

Na minha nova etapa vão apenas as coisas que amo, as tralhas sentimentais e decorativas ficam para trás e eu não choro pelo que deixo ficar, choro e rio pelo que tive e vivi e que me ensinou a ser o que sou. Tanto sofrimento fez me crescer e amadurecer de tal modo que o próximo amor será pautado de uma outra tranquilidade, com outros passos, outros erros. Será com certeza uma relação mais ponderada longe das loucuras dos 22 anos.

Agora, aos 36 anos, mais madura, mais vivida, mais sofrida, ainda acredito num amor para sempre, num unicórnio que me complete. E eu estou melhor preparada para o receber, para o retribuir. E se ele não vier, é porque não teve de ser e para isso mesmo existem os unicórnios, para colmatar essas lacunas do destino.

Nesta fase, sinto-me abençoada e liberta, sei agora, que o melhor está para vir e que a situação em que me encontrava não permitia que eu evoluísse como ser humano, como luz. Agora estou preparada e consciente para deixar tudo o que vier.

Arrumo ao casa e arrumo a vida. Organizo sentimentos e gavetas e sinto-me feliz!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.